A natureza da teologia


Por Millard J. Erickson

A teologia como estudo da doutrina

Para alguns leitores, a palavra doutrina pode se mostrar um tanto ameaçadora. Ela evoca visões de crenças muito técnicas, difíceis e abstratas, talvez apresentadas de forma dogmática. Doutrina, entretanto, não é isso. A doutrina cristã é apenas a declaração das crenças mais fundamentais do cristão: crenças sobre a natureza de Deus; sobre sua ação; sobre nós, que somos suas criaturas; e sobre o Deus fez para nos trazer à comunhão com ele. Longe de serem áridas ou abstratas, são a espécie mais importante de verdades. São declarações sobre as questões fundamentais da vida, ou seja: quem sou eu? Qual o sentido último do universo? Para onde vou? A doutrina cristã, portanto, constitui-se das respostas que o cristão dá àquelas perguntas que todos os seres humanos fazem.

A doutrina lida com verdades gerais ou atemporais sobre Deus e sobre o restante da realidade.

Não apenas um estudo de eventos históricos específicos, tais como o que Deus fez, mas da própria natureza do Deus que atua na história. O estudo da doutrina é conhecido como teologia.

Literalmente, teologia é o estudo de Deus. Algumas de suas características irão nos ajudar a entender a natureza do labor teológico:

1-      A teologia é bíblica. Ela toma seu conteúdo principal das escrituras do Antigo e do Novo Testamento. Embora seja possível obter informações a partir do estudo da criação de Deus ou do que às vezes é referido como livro da obra de Deus, é principalmente a Palavra de Deus que constitui o conteúdo da teologia.

2-      A teologia é sistemática. Ela não examina cada livro da Bíblia separadamente, mas procura juntar em um todo coerente o que toda a Escritura afirma sobre dado tópico, tal como o pecado do homem.

3-      A teologia é elaborada no contexto da cultura humana. A teologia, especialmente em seu sentido mais avançado é técnico, deve relacionar os ensinos das escrituras com os dados encontrados em outras disciplinas que lidam com o mesmo assunto em questão.

4-      A teologia é contemporânea. O alvo do labor teológico é reconceituar verdades bíblicas atemporais de forma que sejam compreensíveis às pessoas que vivem hoje.

5-      A teologia é prática. Paulo não expôs a doutrina apenas para informar seus leitores, de modo que tivessem mais dados. Antes, ele pretendia que a doutrina exposta fosse aplicada na vida cotidiana. A doutrina da segunda vinda de Cristo pode, é claro, torna-se objeto de especulação- pessoas tentando determinar quando isso vai acontecer em relação a outros eventos. Paulo, entretanto, em I Tessalonicenses 4.16-18 insta seus leitores a consolar uns aos outros com essa verdade. O fato de que o Senhor voltará e ressuscitará todos os que creram nele é uma fonte de paz e encorajamento num mundo que tantas coisas valiosas parecem estar sendo destruídas.  

Fonte: Millard J. Erickson, Introdução à Teologia Sistemática, Editora Vida Nova.

Millard J. Erickson, experiente professor de teologia em instituições evangélicas e presidente da Evangelical Theological Society, é escritor de renome internacional, de estilo claro e preciso. Seu doutorado foi concedido pela Northwestern University, nos EUA. Também fez vários estudos pós-doutorais na Alemanha, na Universidade de Munique.

Esta entrada foi publicada a Millard J. Erickson, Teologia Relevante, Teologia Simples com as tags , , . Adicione o permalink aos favoritos.

Os comentários estão fechados.